sexta-feira, 13 de março de 2015

Mexicano cria máquina que recicla plástico sem usar água

Marco Adame é o responsável pela criação que atende duas necessidades: reciclagem de plástico e economia de água

Fonte: Pixabay.com 

Além de não utilizar água, a máquina gera uma grande economia nos custos de produção.

Cada vez mais é preciso pensar em alternativas para aprimorar as técnicas de reciclagem em diferentes partes mundo, principalmente se pensarmos que os métodos tradicionais somente são possíveis com uso de alguns recursos naturais. A reciclagem de plástico, por exemplo, é um trabalho que demanda muitos litros de água para concluir todo o processo. É justamente para evitar o desperdício de água e seguir reciclando o plástico coletado que o mexicano Marco Adame criou uma máquina para equilibrar esta equação.

Segundo o próprio Adame, a tecnologia de sua autoria possibilita um ganho de 90% ao processo de reciclagem de qualquer tipo de plástico que há atualmente no mercado sem a necessidade da utilização de água para resfriamento.  Além disso, a máquina que desenvolveu também ocupa um espaço menor e ainda pode gerar uma boa economia nos custos de produção.

O mexicano também explicou à revista Phys.org (Phys.org) que o consumo de energia do novo equipamento é 50% menor em relação aos maquinários tradicionais que fazem a reciclagem de plástico. Outro ponto defendido por Marco Adame é a qualidade final do produto reciclado, que segundo ele, é muito superior ao que há no mercado atualmente.

Como funciona a máquina que recicla plástico sem usar água?

Dentro da máquina criada por Marco Adame existem três diferentes peças que podem reaproveitar diferentes tipos de plástico, o que permite uma capacidade de reciclar grandes quantidades de material reciclado. Somente na empresa de reciclagem de Adame, por exemplo, são processadas mais de duas toneladas de plástico por dia.

A publicação ainda revela que o empresário mexicano pretende inovar ainda mais no mercado de reciclagem. Segundo a matéria, o próximo passo será uma máquina capaz de lavar o plástico recolhido através de detergentes biodegradáveis.

Fonte: http://www.pensamentoverde.com.br/reciclagem/mexicano-cria-maquina-que-recicla-plastico-sem-usar-agua/
Acesso em 13/03/2015

Brasileiro cria tampa de garrafa divertida e sustentável

Reutilizável, a tampa pode ser aplicada na criação de diversos objetos, evitando o seu descarte

Fonte: Divulgação / Cassidy Curtis/Creative Commons

 As tampas criadas são semelhantes às peças de lego e podem ser utilizadas para criação de diversos objetos.

Claudio Vollers desenvolveu a clever clap com o intuito de diminuir os prejuízos que embalagens plásticas causam ao meio ambiente. O carioca, que é filho de pai alemão e mãe suíça, é responsável pela área de pesquisas e desenvolvimento na empresa onde trabalha. Após convidar seus colegas designers para trabalharem com ele no desenvolvimento de um material sustentável, o resultado foram essas tampinhas de garrafas divertidas, bonitas e amigas do meio ambiente.

As tampinhas não por um acaso lembram brinquedos “lego” e elas são compatíveis com eles podendo ser agregadas em montagens que os incluam. Além de servirem para selar garrafas elas também podem ser montadas e viram verdadeiros brinquedos. É possível criar inúmeros produtos com os bloquinhos como porta-canetas, bancos, luminárias, porta-trecos e o que mais a imaginação permitir.
Lançada em 2014, rapidamente a invenção atraiu atenção mundial. Foi premiada em duas categorias – bebidas e formato embalagem – pela iF Design, na Alemanha, e eleita entre os 80 designs mais impactantes do mundo pelo London Design Museum.

Vollers deixa claro que não pretendia criar algo novo, mas sim inovar a partir de algo que já existia no mercado. A grande sacada dele foi privilegiar o reúso das tampinhas em detrimento da reciclagem, isso porque, mesmo o processo de reciclagem também acaba espalhando CO2 no ambiente já que faz parte dele o transporte e o uso de energia elétrica para a compactação dos produtos.

O custo das tampinhas é quase o mesmo das convencionais e sua fabricação exige os mesmos equipamentos das tampas comuns.  Em março, uma fabricante de água mineral de São Paulo começa a comercializar suas garrafas com a clever cap. Outra empresa do Ceará também promete levar as tampinhas de montar para a região nordeste.

Além disso, algumas empresas internacionais já se mostram interessadas pelo produto, mas Vollers pretende primeiro se estabelecer no mercado nacional para só depois levar sua ideia para fora.

Crédito:Divulgação / Cassidy Curtis/Creative Commons
Crédito: Divulgação / Cassidy Curtis/Creative Commons
Crédito: Divulgação / Cassidy Curtis/Creative Commons

Fonte: http://www.pensamentoverde.com.br/produtos/brasileiro-cria-tampa-de-garrafa-divertida-e-sustentavel/
Acesso em 13/03/2015

Como funciona a energia solar e quais as suas vantagens e desvantagens

Essa energia, amiga do meio ambiente, é foco de várias discussões sobre a matriz energética global

Foto: Depositphotos

Em 1893, o físico francês Alexandre-Edmond Becquerel observou pela primeira vez o fenômeno do “efeito fotovoltaico”. Esse efeito demonstra a conversão de energia luminosa em energia elétrica quando incidida em materiais semicondutores. É graças a esse efeito que foi possível desenvolver os painéis solares que geram a energia solar.

A energia do sol pode ser aproveitada de duas maneiras. A primeira é fotovoltaica e utiliza painéis que possuem células fotovoltaicas. Essas células nada mais são do que dispositivos semicondutores com a propriedade de captar a luz do Sol e transformá-la em energia elétrica de forma direta.

A segunda é térmica, que utiliza o calor do sol para aquecer a água que se transforma em vapor, em um procedimento semelhante ao das termoelétricas. Com esses dois procedimentos é possível utilizar essa energia em casa tanto na rede elétrica como para aquecimento da água, e em usinas solares.

Muitos ambientalistas defendem o uso desse tipo de energia pois ela é 100% limpa, ao contrário da maioria das outras fontes produtoras. Ela é renovável já que tem o sol por fonte e, com a tecnologia atual, é possível armazenar a energia gerada para os períodos noturnos.

Além dessas vantagens, essa energia também ocupa pouco espaço e tem baixa necessidade de manutenção. Os painéis e placas usados na produção são resistentes e não precisam de linhas de transmissão, portanto, essa tecnologia também é bastante acessível em lugares remotos.

Sua grande desvantagem é o fato de as placas serem caras e exigirem um investimento inicial grande, mas que será recompensado já que a redução nas contas com energia pode chegar a 80%. Ela também tem baixa capacidade de armazenamento, sendo mais eficaz para uso doméstico, e possui muita dependência climática, por isso, em lugares com baixa incidência de sol seu rendimento não é bom.

Mesmo com algumas desvantagens, a energia solar é uma opção importante para ocupar um espaço maior na matriz enérgica mundial. Sua tecnologia está sempre sendo aprimorada e provavelmente, em breve, seus custos de instalação poderão ser reduzidos.

Fonte: http://www.pensamentoverde.com.br/sustentabilidade/como-funciona-energia-solar-e-quais-suas-vantagens-e-desvantagens/
Acesso em 13/03/2015

Confira 14 dicas para a reutilização de borras de café em sua casa

Prejudicial ao meio ambiente se jogado no lixo, o pó de café usado pode servir de esfoliante para o corpo, pesticida para o jardim e até tratamento contra as celulites 

© Depositphotos.com / DimaSobkoD Café.

Item primordial na mesa dos brasileiros, o nosso país é o segundo maior consumidor e o responsável por um terço da produção mundial de café. Além de ótima bebida, o estimulante tem várias características importantes que a maioria das pessoas ainda não conhece.

Por exemplo, o café aumenta o poder de alguns analgésicos como a aspirina e o paracetamol, além de uma xícara oferecer 300 fitoquímicos que funcionam como antioxidantes para o corpo. E mais, uma pesquisa da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, chegou à conclusão de que se tomado regularmente, o café ajuda no funcionamento da memória.

Assim, com tantas características interessantes é um desperdício grande jogar as borras no lixo após coar a bebida. Além de fazer bem ao corpo, as funcionalidades do estimulante não param aí, confira abaixo 14 dicas para você reaproveitar o pó de café usado em sua casa.

1- Coloque borra de café em torno das suas plantas para protegê-las contra as pragas, como formigas, caracóis e lesmas.

2- Se você cultiva azaléias, hortênsias, camélias, rosas, o café pode ser utilizado como fertilizante. Misture suas borras com brotos de grama morta, folhas marrons, ou palha seca para neutralizar um pouco da acidez do solo, e espalhe a mistura em torno de suas plantas. Pó de café usado é fonte de nitrogênio, magnésio e potássio.

3- Jogue as borras de café na pilha de compostagem. Pó de café produz uma excelente matéria “verde”, por ser rico em nitrogênio. Além disso, os vermes benéficos podem ser atraídos para o seu composto com a adição de café velho.

© Depositphotos.com / ajafoto Café.

4- Misture sementes de cenoura com pó de café usado antes de plantá-las. Assim, você irá dar energia extra para as plantinhas, que serão capazes de produzir raízes melhores e maiores. Além disso, a borra de café protegerá suas cenouras das pragas.

5- Borras usadas de café podem ser usadas para absorver os odores dos alimentos na geladeira. Basta colocar um recipiente aberto com o pó de café no refrigerador.

6- Coloque pó de café usado em um pano de limpeza para tirar alimentos presos em pratos ou outras superfícies de sua cozinha.

7- Borra de café molhada pode ser usada como tinta para colorir de tudo, desde penas até camisetas velhas. Pó de café usado molhado em água também pode ser utilizado para transformar papel branco em um “pergaminho antigo”.

8- Borras de café podem ser utilizadas para a produção de velas caseiras. Para este projeto você vai precisar de um pequeno copo de café de papel, uma toalha de papel, cerca de um copo cera de velas já derretidas, um pavio, uma tesoura, uma pequena panela para derreter a cera, uma tigela de vidro pequeno e pó de café usado.

9- Utilize pó de café usado para limpar sua lareira. Espalhe as borras sobre as cinzas da lareira, assim elas ficarão mais pesadas e não irão formar aquelas nuvens de sujeira.

10- Borra de café serve de esfoliante corporal, basta colocar o pó em pouco de água morna ou um óleo natural.

11- Assim como ele funciona como um esfoliante para o corpo, o café é um excelente produto para o rosto. Misture duas colheres de sopa de pó de café usado com uma quantidade igual de cacau em pó orgânico. Adicione três colheres de sopa de leite integral ou creme de leite e uma colher de sopa de mel para criar um antioxidante facial.

12- Faça sabonetes com borra de café em casa. Eles são funcionais, pois nós podemos absorver cafeína através de nossa pele. Assim, você pode ter mais de uma fonte de cafeína além da bebida.

© Depositphotos.com / jirkaejc Pó de café.

13- Se você utilizou muitos produtos em seu cabelo ultimamente, provavelmente ele está sobrecarregado e perdeu um pouco do brilho natural. Para recuperá-lo esfregue pó de café usado antes de lavá-lo.

14- Café pode ser usado para combater as celulites. Misture de pó de café usado e água morna e massageie a região afetada pela celulite durante dez minutos, duas vezes por semana. Os resultados devem começar a aparecer dentro de quatro semanas de tratamento contínuo.

Fonte: http://www.pensamentoverde.com.br/dicas/confira-14-dicas-para-reutilizacao-de-borras-de-cafe-em-sua-casa/
Acesso em 13/03/2015

Empresa testa copo de café comestível para reduzir o impacto ambiental

A novidade saborosa está em fase de teste e se aprovada poderá reduzir o uso de copos de plástico.

Os copinhos possuem um conceito que lembra as nossas tão queridas casquinhas de sorvete. Eles são feitos com uma bolacha de açúcar revestida em papel e forrada com um chocolate branco resistente ao calor. O chocolate, em contato com o calor, derrete e dissolve a bolacha. Com o “forro” de chocolate, também é possível criar embalagens que possuem a marca e as cores dos estabelecimentos que irão servir o copinho.

Além de a ideia dar água na boca, sua principal qualidade é ser amiga do meio ambiente, já que elimina os copinhos descartáveis que são feitos com plástico, um dos piores poluidores da natureza. Como os copos comestíveis são totalmente ingeridos, até mesmo a poluição gerada no processo de reciclagem é eliminada.

Os clientes dos restaurantes KFC da Alemanha em breve poderão experimentar essa delícia. Brandy Wright, designer da empresa Robin Collective, responsável por trabalhar o produto, intitulado Scoff-ee Cup explica que tanto o sabor como o cheiro do produto foram criados pensando em trazer boas experiências e memórias aos consumidores.

A empresa KFC ainda está testando a nova embalagem e se o resultado for positivo poderá lançá-la no mercado. Que a ideia se espalhe rapidamente por todo o mundo!

Foto: Fastcodesign
Foto: Fastcodesign
Foto: Fastcodesign
Foto: Fastcodesign

Fonte: http://www.pensamentoverde.com.br/produtos/empresa-testa-copo-de-cafe-comestivel-para-reduzir-o-impacto-ambiental/
Acesso em 13/03/2015

quarta-feira, 11 de março de 2015

Milhares de europeus sofrerão morte prematura por poluição

milhares-de-europeus-sofrerao-morte-prematura-por-poluicao

Agência ambiental publica relatório criticando falta de ação

Apesar de reconhecer o efeito de muitas medidas positivas, o documento, revelado hoje, prevê que milhares de pessoas irão sofrer morte prematura no bloco por falta de ação mais rápida para diminuir a poluição.

Isto aconteceria nas próximas duas décadas, adverte o relatório. Em 2011, último ano em que dados foram coletados e analisados, a estimativa era que mais de 400 mil pessoas morreriam mais cedo ao respirar fumaça tóxica, apesar de melhoras recentes em alguns países.

O trabalho foi baseado em informações publicadas em diversas fontes e examina o contexto global, além do europeu. “Com relação aos malefícios à saúde, houve avanços marcantes na qualidade da água de beber e de banho nas últimas décadas, e alguns poluentes perigosos foram reduzidos”, afirma o relatório.

“No entanto, apesar de algumas melhoras na qualidade do ar, ela e a poluição sonora continuam a causar sérios danos para a saúde, particularmente em áreas urbanas. Em 2011, cerca de 430 mil mortes prematuras na Europa foram atribuídas a matéria fina particulada”.

A Inglaterra tem mostrado um dos piores quadros. Cidades como Londres, Birmingham e Leeds não alcançarão os padrões europeus antes de 2030.

Há outros problemas na Europa, como a perda da biodiversidade pela agricultura intensiva e a urbanização, e o estado precário de muitos sistemas de água doce. No lado positivo, a poluição da água costeira foi limpa em muitas regiões nas últimas duas décadas, com a proibição de o esgoto não tratado chegar às praias. As emissões de gases de efeito estufa foram diminuídas no geral. Mas, diz a agência, a previsão para os próximos vinte anos parece pior em quase todas as frentes ambientais, informa o Business Green.

Foto: Richard Croft/Creative Commons

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/planeta-urgente/milhares-de-europeus-sofrerao-morte-prematura-por-poluicao/
Acesso em 11/03/2015

Documentário independente sobre poluição já foi visto por 200 milhões de chineses

chai-jing

Governo fecha fábricas para tentar conter protestos

Já foram até ontem mais de duzentos milhões de chineses que assistiram um documentário sobre o problema da poluição na China. O filme começou a ser exibido online há menos de uma semana.
A diretora, Chai Jing, era uma repórter investigativa e âncora da estatal China Central Television. Demitiu-se no ano passado para tomar conta de sua filha, tratada de um tumor benigno.

No documentário, ela descreve como foi difícil explicar à sua filha por que não deveria sair na rua: “Em Beijing, em 2014, eu só podia sair com ela quando o ar estava bom. Houve 175 dias poluídos no período. Isto significa metade do ano, e eu não tive escolha a não ser mantê-la em casa, trancada como uma prisioneira”.

Chai usou U$ 160 mil de seu próprio dinheiro e um ano para rodar Sob a Redoma, o mesmo título do romance de Stephen King. Algumas cenas são chocantes, como uma visita a um centro cirúrgico, onde se pode ver o quê o ar poluído faz com os pulmões de uma pessoa.

“Dez anos atrás, perguntei qual era o cheiro no ar, e não tive uma resposta. Agora eu sei. É o cheiro do dinheiro”, disse ela.

A documentarista não critica explicitamente o modelo chinês de desenvolvimento, ou pede que líderes do país respondam por suas politicas. Mas deixa claro que a poluição é o custo da industrialização rápida da China e não pode mais ser tolerável.

Enquanto isso, uma cidade industrial no leste do país fechou diversas fábricas, incluindo produtoras de aço e ferro gusa, num sinal aparente de que o governo reforça sua aplicação de uma nova lei ambiental, em face do crescente descontentamento popular com o ar sujo.

O premier Li Keqiang disse ontem, na sessão anual Congresso Nacional do Povo, que o governo faria todo o possível para combater a poluição. O setor do aço, grande consumidor de energia, está no centro das novas políticas, mas existe o problema de cortar o mal sem prejudicar a economia, que entra em ritmo de desaceleração, lembra a Reuters.

 Foto: Reprodução/YouTube

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/planeta-urgente/documentario-independente-sobre-poluicao-ja-foi-visto-por-200-milhoes-de-chineses/
Acesso em 11/03/2015

Energia eólica na China produz mais que a nuclear nos EUA



País acelera uso de renovável mas mantém forte dependência do carvão

Os chineses têm hoje mais do que um terço dos reatores nucleares em construção no mundo, e têm planos de dobrar a capacidade desta fonte até 2016. Alguns observadores se preocupam com a politização de suas regulações de segurança.

No entanto, a energia eólica caminha muito mais rápido. No ano passado, suas usinas chegaram a uma capacidade instalada de 115 milmegawatts (MW), comparados a apenas 20 mil MW do setor nuclear. Nos EUA, a capacidade nuclear combinada é de 98,4 mil MW.

A primeira fonte não deverá ultrapassar a primeira em futuro previsível. Depois do desastre de Fukushima, em 2011, o governo chinês desacelerou os reatores nucleares no oeste do país, área sujeita a terremotos.

No norte, com a falta de água, muito consumida pela fonte nuclear, ou mesmo na costa oeste, onde o recurso é abundante, ficam as cidades mais desenvolvidas do país, que cada vez adotam mais a política de “não no meu quintal”.

A tendência tem seu lado negativo. Não se supõe que a energia nuclear possa ser dispensada, e grande parte da enorme necessidade de eletricidade da China ainda será suprida pelo carvão. Com as barreiras à tecnologia nuclear, este uso tenderá a aumentar.

O Ocidente tem tradicionalmente mostrado relutância em se voltar para a geração renovável em grande escala, preferindo aumentar a utilização de carvão e nuclear. No caso do Reino Unido, por exemplo, turbinas eólicas representam 10% do fornecimento de eletricidade à grade.

Quando as instalações eólicas decolaram na China a partir de 2000, a expansão da grade elétrica e da estrutura de transmissão não acompanhou o ritmo. Mas a situação está melhorando. A China constrói no momento o maior sistema de transmissão de ultra alta voltagem do mundo, que conecta o norte e as províncias do oeste com as áreas mais populosas do centro e leste da nação, informa o Environmental Expert.

Foto: tresemes37/Creative Commons/Flickr

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/blog/planeta-urgente/energia-eolica-na-china-produz-mais-que-a-nuclear-nos-eua/
Acesso em 11/03/2015

Compra responsável

Mecanismos para a fiscalização do corte de árvores, o plantio monitorado e a preservação do recurso natural transformam o mercado

miuenski miuenski/creative commons

*Esta matéria integra o Dossiê Madeira, da edição de Novembro de 2014 da revista Arquitetura e Construção

Até o fim dos anos 90, a extração da madeira era artesanal e o desmatamento imperava. A virada do século despertou não só um olhar para a preservação como também impulsionou o surgimento de órgãos responsáveis pela criação de regras para o corte das nativas e o reflorestamento. "Essas atitudes não eliminaram a retirada ilegal, mas provocaram um novo comportamento na cadeia produtiva", explica Fabíola Zerbini, secretária executiva do Conselho Brasileiro de Manejo Florestal (FSC Brasil), instituição que certifica a origem controlada.

Nos últimos dois anos, a entidade lançou campanhas de conscientização. "Grandes empresas, como a Camargo Corrêa, a Odebrecht e a Tecnisa, adotaram políticas de compra de toras certificadas", comemora Fabíola. A elaboração e a revisão das normas técnicas também ganharam importância. "Estabelecer parâmetros para as obras com essa matéria-prima é uma forma de contribuir para seu uso racional", afirma Paulo Roberto Pupo, superintendente executivo da Associação da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci).

ESPÉCIES NATIVAS
Para comercializar produtos de origem controlada e de manejo, é necessário, primeiramente, que o explorador comprove a autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), com nota fiscal e documento de origem florestal (DOF). Depois disso, há os órgãos certificadores como o Sistema de Certificação Florestal Brasileiro do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Cerflor) e o FSC Brasil, cujos selos garantem a sustentabilidade em toda a cadeia

ESPÉCIES CULTIVADAS
Também regulamentado pelo Ibama e pelos órgãos certificadores, o reflorestamento em áreas degradadas do Centro-Sul brasileiro surgiu como maneira de suprir a demanda da indústria de papel e celulose. Ainda hoje, a maior parte da produção se volta para esse segmento, mas há tendência de crescimento na cultura do eucalipto e do pínus para a construção civil. Outra variedade mais recente, a teca, é totalmente reservada ao mercado residencial (obras e mobiliário). "O preconceito sobre a durabilidade dos edifícios de madeira reflorestada diminuiu nos últimos anos com a evolução da tecnologia de tratamento", conta o engenheiro Flavio C. Geraldo, presidente da Associação Brasileira de Preservadores de Madeira (ABPM).

No final de 2013, a aprovação da norma NBR 16.143, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT ), sobre o modo correto de aplicar preservadores no material, foi o passo decisivo para a ABPM criar o selo Qualitrat. "Quem o recebe são as usinas de tratamento que preenchem requisitos de qualidade e legalidade de seus produtos", completa Flavio.

PROCURE PELO SELO
Conheça abaixo algumas das espécies que você encontra com o carimbo do FSC Brasil no mercado - em produtos que vão de toras a lâminas

- Cumaru - lâminas de 0,6 x 30 cm e 3,30 m de comprimento valem R$ 20 cada uma;
- Eucalipto - toras podem ser compradas com diâmetro entre 10 e 15 cm e 3 m de comprimento por R$ 60 cada uma;
- Muiracatiara - é achada em pranchas de 4 m de comprimento e 6 x 29 cm, por R$ 265 cada uma;
- Maçaranduba - o m³ de vigas de tamanhos variados sai por R$ 1.550;
- Garapa - O m³ de madeira aparelhada (livre de rebarbas) custa R$ 6 mil;
- Pínus - o metro da prancha de 4 x 30 cm vale R$ 32,45 e;
- Ipê - a madeira carrega o carimbo nos assoalhos com réguas de 15 cm de largura e 4,50 m de comprimento. Por R$ 200 o m²

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/casa/compra-responsavel-madeira-certificada-820151.shtml
Acesso em 11/03/2015

O menino que pode salvar o mar

Aos 16 anos, Boyan Slat foi à praia e se assustou com a quantidade de lixo. Bolou um plano mirabolante para limpar os oceanos. Virou celebridade, ganhou um prêmio da ONU – e o dinheiro para tentar salvar o mar

Divulgação

Em 2011, o holandês Boyan Slat foi passar as férias na Grécia, conhecida pelas belas praias e pelo mar, de um azul safira incrível. Mas o encantamento durou pouco. Quando entrou na água, Boyan logo se assustou com o que viu: um monte de saquinhos plásticos boiando. Eram tantos, mas tantos, que ele pensou que fossem águas-vivas.

O garoto, então com 16 anos, encasquetou com aquilo. Assim que voltou para casa, começou a estudar o assunto. A cada ano, a humanidade joga 6,4 milhões de toneladas de lixo no mar – e 80% disso é plástico. Estima-se que haja 18 mil pedaços de plástico para cada quilômetro quadrado de oceano. Ou seja, um emporcalhamento de proporções colossais, e que só piora. Mas Boyan achou que podia dar um jeito.

Criou um plano, que apresentou na feirinha de ciências do colégio. O projeto acabou ganhando um prêmio da Universidade de Delft, uma das mais importantes da Holanda, e fez o garoto ser convidado para uma apresentação no evento TED – que foi vista 1,7 milhão de vezes pela internet. A ideia chegou às Nações Unidas, que em novembro de 2014 deram a Boyan o Champion of the Earth*, seu maior prêmio ambiental. O menino criou um site para levantar doações. Conseguiu, contratou cientistas e engenheiros, e começou a tocar o projeto.

Essa história cheia de reviravoltas, com um quê de conto de fadas, começou com uma ideia simples. Boyan decidiu estudar os chamados giros oceânicos. Há cinco giros principais. Eles são grandes correntes marítimas que puxam o lixo do resto do oceano, e funcionam como enormes redemoinhos de sujeira. Chegam a ter seis vezes mais plástico do que zooplâncton (criaturas microscópicas que são a comida dos animais maiores). Por que não atacar o problema justo ali? Ao invés de ir atrás do lixo, por que não deixar ele vir até você – e aí capturá-lo com uma armadilha? Foi isso o que Boyan pensou.

No projeto dele, cada barreira é formada por um cordão com 100 km de boias dispostas em formato de “U”. Conforme a corrente marítima passa, o plástico chega e fica preso. É recolhido depois por um navio lixeiro, que passa lá uma vez a cada 45 dias. Em tese, peixes e outros animais não seriam afetados, pois conse-guiriam passar por baixo das barreiras.

O projeto recebeu muitas críticas de especialistas. Alguns disseram que as ar-madilhas não vão funcionar, pois os giros oceânicos são grandes demais. Outros acham que as boias podem arrebentar ou se deformar. Ou que o problema está na fixação (pois cada barreira precisa ser amarrada, com um cabo de 4 km, ao fundo do mar, o que é tecnicamente difícil). Também houve quem questionasse o que seria feito com o plástico recolhido, pois a água salgada e o sol alteram suas propriedades, dificultando a reciclagem. A saraivada de críticas mexeu com Boyan. “Aquilo me afetou bastante”, admite.

Usando parte do dinheiro que havia arrecadado, ele contratou uma equipe de engenheiros e biólogos, que refinaram o sistema e elaboraram estudo de 530 páginas que explica como ele pode funcionar. Uma das soluções veio do Brasil. Uma experiência da Universidade de Caxias do Sul mostrou que é possível reciclar plástico coletado no mar. “As pessoas pensam que é só pegar o material, colocar numa máquina e reci-clar. Mas ele vem fragmentado e cheio de colônias (animais) na superfície”, diz o estudante de engenharia ambiental Kauê Pelegrini, responsável pelo projeto. Ele e seus professores criaram um processo que limpa, separa e condiciona plástico – que foi transformado em saboneteiras.

O estudo de Boyan também mostrou que é possível transformar o plástico em óleo – que poderia ser revendido, gerando recursos para a manutenção das boias. Até agora, Boyan levantou pouco mais de US$ 2 milhões em doações. Esse dinheiro é suficiente para produzir algumas barreiras e testá-las na primeira etapa do projeto, que deverá durar quatro anos. Ele calcula que, se o sistema fosse implantado em larga escala, seria possível retirar 16% de todo o plástico dos oceanos a cada dez anos. Isso significa que, teoricamente, o problema do lixo marinho poderia ser resolvido em algumas décadas. O custo seria de US$ 30 milhões anuais, um valor modesto (a cidade de São Paulo gasta 20 vezes isso com a coleta de lixo). “Acho que a tecnologia é o melhor meio para qualquer mudança. Eu poderia dedicar minha vida a isso”, sonha o garoto.

*Champion of the Earth

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/atitude/o-menino-que-pode-salvar-o-mar-boyan-slat-superinteressante-839380.shtml
Acesso em 11/03/2015 

terça-feira, 10 de março de 2015

Biscoitos caseiros para cachorros

biscoitos-caseiros-cachorros

Que cachorro não adora um bom petisco? 

Com um pouco de tempo e dedicação, agora você vai poder fazer deliciosos biscoitos caseiros para o seu cão, com ingredientes totalmente naturais. Essas delícias caninas não só vão conquistar o paladar do seu cachorro, mas também vão ajudar a mantê-lo lindo e saudável. Vem com a gente aprender essa receita!

Biscoitos caseiros para cachorros

Esses biscoitos são ricos em nutrientes. As sementes de linhaça são uma excelente fonte de ômega 3 para o seu cãozinho, ajudam a manter o pelo do seu cão lindo e supersaudável.

A vitamina E, que está presente no germe de trigo, tem o mesmo efeito que a linhaça. Os ovos irão fornecer a proteína, a abóbora as fibras e o azeite de oliva, as gorduras saudáveis.

Biscoitos caseiros para o seu cão

Ingredientes (rendimento total: 36 biscoitos)

  • 2 ½ xícaras de farinha trigo integral
  • 1 xícara de germe de trigo
  • ½ xícara de sementes de linhaça
  • 1 colher de sopa de mel
  • 3 ovos
  • ½  xícara de azeite de oliva
  • 1 xícara de água
  • ½ xícara de purê de maçã
  • ½ xícara e purê de abóbora

Modo de preparo

Primeiramente, pré-aqueça o forno a 180 C°. Depois, unte uma assadeira, se preferir cubra com papel manteiga e reserve.

Em uma tigela grande coloque a farinha de trigo, o germe de trigo e as sementes de linhaça.

Em outra tigela adicione o mel, os ovos, o azeite de oliva, a água, o purê de maçã e o de abóbora. Misture tudo muito bem, depois junte a essa mistura os ingredientes secos. Misture mais uma vez até que todos os ingredientes estejam integrados. Quando não conseguir mais misturar com a colher, use as mãos.

Em uma superfície lisa e enfarinhada estique a massa com um rolo até mais ou menos obter meio centímetro de espessura. Com uma faca afiada corte os biscoitos no formato que preferir ou use fôrmas de biscoitos com formatos divertidos.

Coloque os biscoitos na assadeira, deixando 2,5 cm de espaço entre eles. Leve ao forno de 25 a 30 minutos ou até que eles estejam marrons e crocantes. Deixe esfriar completamente antes de servir ao seu cão. Para conservar guarde em um pote com tampa muito bem fechado.

E os biscoitos estão prontos para os nossos amigos se deliciarem!

Esta receita veio de um site muito legal que tem muitas dicas naturais: La Bioguia

Fonte: http://lar-natural.com.br/biscoitos-caseiros-para-cachorros/
Acesso em 10/03/2015

Árvores frutíferas para pequenos jardins e varandas

arvores-frutíferas-em-casa

Quem não sonha em ter uma árvore em casa que dê frutos? Já pensou em uma cidade como São Paulo, por exemplo, ir até o balcão do apartamento ou ao pequeno jardim/canteiro na garagem e apanhar uma romã ou um limão? Delícia de sonho, opa: delícia de possibilidade!

Veja aqui algumas sugestões de árvores frutíferas para pequenos jardins e varandas!

Vaso ou terra

Se você mora em casa e tem um canteiro, por exemplo, Viviane Noda do Projeto PorQueNão explica que as “árvores frutíferas em vasos podem não crescer muito bem pela falta de espaço para a raiz, então se tiver um pedacinho de terra, a planta se desenvolverá mais do que no vaso.”

Árvores frutíferas precisam de sol

É preciso escolher um lugar que receba luz solar por cerca de 4 horas por dia. Além disso, é necessário adotar cuidados como regar, adubar de forma orgânica, virar o vaso (caso escolha plantar em vasos) para que bata sol em todos os lados da planta, podar para que não cresça mais do que o esperado, etc. Viviane faz 2 avisos para quem deseja ter uma árvore em casa:
  1. “todas as arvores frutíferas necessitam da maior quantidade de sol possível, porque elas precisam de muita força para dar bons frutos.
  2. O mais trabalhoso de plantar árvores frutíferas é esperar pelo fruto”. Mas se tudo for bem feito, ele virá e será delicioso!
Vamos ver algumas espécies que você pode ter em casa.

Árvores frutíferas para pequenos jardins e varandas

Acerola

A árvore da acerola pode ficar alta e robusta se crescer livremente, mas se o espaço for limitado ou mesmo um vaso, será possível ter uma árvore pequena e se deliciar com a acerola.
Se for cultivada em vasos, o ideal é optar por solos argilo-arenosos e regar sempre que a terra estiver seca.

Limão

Uma boa dica é escolher uma muda de limão cravo, por exemplo, e plantar em um vaso. Mas, lembre-se: é preciso que o local escolhido receba luz solar, do contrário não vai frutificar!
Os limoeiros precisam de muita água, mas nem por isto encharque a terra! Regue uma vez ao dia, de preferência, no comecinho da noite, mas com cuidado para não deixar a terra encharcada.
Quem tem mais espaço e terra pode fazer como a nossa consultora Viviane Noda que plantou uma árvore de limão siciliano que está crescendo muito bem e durante a época de chuvas ela nem precisa regar!

Romã

Quem mora em São Paulo pode observar pequenos pés de romã em várias casas e até em sacadas de apartamentos. A romãzeira pode ser cultivada em vasos com bastante sucesso, o solo deve ter uma parte de terra comum, outra de terra vegetal e duas partes de composto orgânico.
Aí é só regar adequadamente, nada de encharcar a terra, e esperar pelos frutos!

viviane-noda-foto
Viviane é cofundadora do projeto PorQueNão! Clique aqui para falar com Viviane.

Fonte: http://lar-natural.com.br/arvores-frutiferas-para-pequenos-jardins-e-varandas/
Acesso em 10/03/2015

Receitas para tirar mau cheiro do ralo

tirar-mau-cheiro-do-ralo

Mau cheiro pode sair dos ralos da casa, causando mal-estar e constrangimentos.

A consultora Lucy Mizael nos traz soluções práticas e eficientes para o dia a dia, ensinando como tirar mau cheiro do ralo. Vem comigo!

Receitas para tirar mau cheiro do ralo

Vinagre e bicarbonato de sódio

Faça uma mistura com 500ml de água morna, 200ml de vinagre branco e 100g de bicarbonato de sódio, despeje no ralo, deixe agir por 30 minutos e enxague com água quente.

Sempre que possível, deixe os ralos fechados ou coloque saquinhos de algodão com bicarbonato de sódio fazendo a vedação. Lembre-se de trocar o bicarbonato a cada 2 meses.

Óleo de eucalipto

Outra solução proposta por Lucy é, depois de efetuar a limpeza com a nossa misturinha mágica, fazer a manutenção colocando 1 colher de chá de óleo de eucalipto todo dia nos ralos, aí você se livra do cheiro ruim e ganha um efeito aromático!

Estas soluções são eficientes em casos de mau cheiro causado pelo retorno da rede de esgoto ou pouco uso do banheiro, muito comum em lavabos.

Foto-consultora-Lucy-Mizael
Lucy Mizael é personal organizer, consultora doméstica e estudiosa dos assuntos domésticos.  Atualmente apresenta quadro na TV Gazeta/Globo ES, é comentarista na radio CBN Vitoria e Globo BH, palestrante e blogueira.  Para falar com ela, clique aqui!

Fonte: http://lar-natural.com.br/receitas-para-tirar-mau-cheiro-do-ralo/
Acesso em 10/03/2015

Receitas de desengordurante natural e caseiro

desengordurante-natural-caseiro

Aumenta a cada dia o interesse por limpeza ecológica, que é aquela feita com produtos naturais que não agridem a saúde nem o meio ambiente. Além de serem eficientes, esses produtos podem ter um toque pessoal (cheiro de cravo, lavanda, cítrico, etc.) e ainda representam uma bela economia no seu bolso.

Então vamos à nossas receitas de desengordurante natural e caseiro, você vai adorar!

Receitas de desengordurante natural e caseiro

Vinagre de álcool – seu amigo na faxina!

Nesta receita vamos usar todas as propriedades bactericida, adstringente e desinfetante do vinagre associadas às do ácido cítrico das cascas das frutas, o resultado é um desengordurante natural cítrico muito eficiente.

A receita:

Junte ½ litro de vinagre de álcool com as cascas de 4 laranjas e dois limões, deixe agir por 15 dias, coe e adicione 50ml de álcool, coloque em borrifadores etiquetados e já está pronto para ser usado!

Bicarbonato de sódio – esse não pode faltar!

Bicarbonato de sódio é um coringa da limpeza ecológica, dependendo da concentração e do modo de usar ele resolve quase tudo na hora da limpeza. Não podia ficar de fora de uma receita de desengordurante natural, então vamos lá!

A receita:

Junte 1 xícara de chá de vinagre de álcool e 1 colher de sopa bem cheia de bicarbonato de sódio, misture bem, coloque no borrifador devidamente etiquetado e pode mandar a gordura embora!

Fonte: http://lar-natural.com.br/receitas-de-desengordurante-natural-e-caseiro/
Acesso em 10/03/2015

Como limpar rejunte: receita caseira e eficaz!

como-limpar-rejunte-naturalmente

Quem não tem um certo nojinho de rejunte sujo e encardido? O problema é que mesmo em pisos e azulejos novos o tal do rejunte (branco ou cinza claro) começa a ficar encardido já nos primeiros meses! Aí começa aquela correria às prateleiras de supermercado para comprar produtos superfortes, voltar para casa e esfregar e esfregar!

A questão é que os produtos são realmente muito fortes e alguns até deixam o rejunte limpo, mas em compensação… o seu organismo fica péssimo! Quem passou horas no banheiro esfregando e respirando todo aquele cheiro de produto químico sabe o quanto isto pode ser terrível: dor de cabeça, enjoos, tonturas, coriza, etc.!

Então, antes de apelar para estas soluções, veja a nossa dica: uma receita muito fácil, eficaz, econômica e segura de como limpar rejunte naturalmente!

Como limpar rejunte com uma receita natural e baratinha!

Esta receita não deve ser aplicada em rejuntes de pedras, como por exemplo, mármore e granito. Pode ser usada para limpar rejunte branco ou cinza claro de pisos e azulejos de cerâmica e porcelanato. Quer saber quais são os ingredientes? Lá vai:
VINAGRE BRANCO DE ÁLCOOL

Como usar

Sim, parece piada, mas não é! O vinagre branco de álcool, que é barato e pode ser encontrado em qualquer lugar, é o suficiente para limpar rejuntes. Basta aplicar uma boa quantidade de vinagre no rejunte e deixar agir por 20 minutos, em seguida limpar com uma escovinha (esfregando num mesmo sentido) e enxaguar com água. Você vai se surpreender com a eficácia e descobrir que não precisa sequer esfregar com força para a sujeira sair!

O cheiro do vinagre de álcool é forte, mas não tem sequer comparação com aqueles produtos à base de cloro. De todos os modos, deixe as janelas e portas abertas para o seu maior conforto e segurança!

Fonte: http://lar-natural.com.br/como-limpar-rejunte-receita-caseira-e-eficaz/
Acesso em 10/03/2015

sexta-feira, 6 de março de 2015

Cirurgias feitas no Castramóvel crescem 50% em cães e gatos, em Santos, SP

Segundo a Coordenadoria de Defesa da Vida Animal, foram 277 animais em janeiro e 373 em fevereiro

SP santos castramovel1O número é praticamente 50% do total registrado nos primeiros seis meses de funcionamento (Foto: Divulgação/PMS)

Um total de 650 cães e gatos foi castrado no primeiro bimestre deste ano por meio do Castramóvel. Segundo a Coordenadoria de Defesa da Vida Animal (Codevida), foram 277 animais em janeiro e 373 em fevereiro. O número é praticamente 50% do total registrado nos primeiros seis meses de funcionamento do serviço móvel, inaugurado em julho passado: 1.316 bichos.

A expectativa da Secretaria do Meio Ambiente (Semam), à qual está ligada a Codevida, é aumentar ainda mais os atendimentos a partir de junho, quando deve entrar em operação o segundo Castramóvel. Será mais um micro-ônibus especialmente adaptado para a realização de cirurgias de castração em animais domésticos.

O primeiro começou a funcionar em Caruara - fez 14 cirurgias - na Área Continental. Atualmente, o veículo, dotado de duas mesas cirúrgicas, pia e ar-condicionado, trabalha com 30 agendamentos diários. E os médicos veterinários da Prefeitura também fazem consultas e atendimentos de emergência.

Morros
O novo veículo, avaliado em R$ 239 mil já foi adquirido e está na fase de adaptação. De acordo com Leila Abreu, coordenadora da Codevida, com a nova aquisição, a proposta é que um dos veículos atenda prioritariamente os morros, enquanto o segundo percorrerá as regiões mais afastadas.

"Controlar a população de cães e gatos por meio da castração é o principal objetivo da Prefeitura, já que é o método mais seguro e moderno para reduzir o abandono e os maus-tratos", afirma.

Próximos atendimentos
Quinta e sexta-feira (5 e 6/3) - Morro da Nova Cintra
Segunda-feira (9) - Vila dos Criadores
Terça-feira (10) - Vale do Quilombo (10)
Quarta-feira (11) - Rádio Clube (11)
Quinta-feira (12) - Jardim São Manoel.

Fonte: http://www.olharanimal.org/acoes-publicas/4611-cirurgias-feitas-no-castramovel-crescem-50-em-caes-e-gatos-em-santos-sp
Acesso em 06/03/2015

Extremos climáticos devem ocorrer com mais frequência e intensidade, nas próximas décadas, em São Paulo

A variação climática observada na Região Metropolitana de São Paulo nos últimos anos deve se tornar tendência ou até mesmo agravar nas próximas décadas


Elton Alisson - Agência FAPESP - 26/02/2015
Wilson Neves de Miranda/Wikimedia Commons

A variação climática observada na Região Metropolitana de São Paulo nos últimos anos – caracterizada por chuvas intensas concentradas em poucos dias, espaçadas entre longos períodos secos e quentes – deve se tornar tendência ou até mesmo agravar nas próximas décadas.

As conclusões são de um estudo realizado por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), em colaboração com colegas das Universidades de São Paulo (USP), Estadual de Campinas (Unicamp), Estadual Paulista (Unesp), de Taubaté (Unitau) e dos Institutos Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e de Aeronáutica e Espaço (IAE), entre outras instituições e universidades do Brasil e do exterior, no âmbito do Projeto Temático “Assessment of impacts and vulnerability to climate change in Brazil and strategies for adaptation option”, apoiado pela FAPESP.

Resultados do estudo foram descritos em artigos publicados na revista Climate Research e contribuíram para a elaboração do Atlas de Projeções de Temperatura e Precipitação para o Estado de São Paulo, uma publicação interna do Inpe lançada em 2014, também resultado de projeto.

“Estamos observando na Região Metropolitana de São Paulo um aumento na frequência de chuvas intensas, deflagradoras de enchentes e deslizamentos de terra, distribuídas entre períodos secos que podem se estender por meses", disse José Antônio Marengo Orsini, pesquisador do Inpe e atualmente no Cemaden.

“Os modelos climáticos projetam que esses eventos climáticos extremos passarão a ser cada vez mais comuns em São Paulo e em outras cidades do mundo e podem até mesmo se intensificar, se forem mantidos o atual ritmo de urbanização e de emissão de gases de efeito estufa”, disse o pesquisador, que coordenou o estudo.

Os pesquisadores analisaram a variabilidade do clima da região metropolitana nos últimos 80 anos por meio de dados diários de chuva referentes ao período de 1933 a 2011 fornecidos pela estação meteorológica Água Funda, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG) da Universidade de São Paulo (USP). Do período de 1973-1997, foram utilizados também dados de outras 94 estações meteorológicas espalhadas pela região.

As observações indicaram um aumento significativo, desde 1961, no volume total de chuva durante a estação chuvosa, que pode estar associado à elevação na frequência de dias com chuva pesada e à diminuição de dias com precipitações leves na cidade.

Enquanto os dias com chuva pesada – acima de 50 milímetros (mm) – foram quase nulos nos anos 1950, eles ocorreram entre duas e cinco vezes por ano entre 2000 e 2010 na cidade de São Paulo.

Clique aqui para ler a notícia completa na Agência Fapesp. 
 
Para ver o vídeo clique aqui

Fonte: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/ambiente/extremos-climaticos-devem-ocorrer-mais-frequencia-intensidade-proximas-decadas-sao-paulo-841480.shtml
Acesso em 06/03/2015

Cápsulas orgânicas substituem caixões e transformam cemitério em floresta


Uma dupla de artistas italianos pretende modificar o conceito tradicional de cemitérios. No lugar dos caixões comuns, eles propõem a utilização de uma capsula biodegradável, coberta por uma árvore. 

Assim, ao invés de lápides, os enterros dariam origem a uma nova vida.


Imagem: Divulgação
A ideia é assinada pela dupla Anna Citelli e Raoul Bretzel. No site do projeto, a dupla explica que o interesse dos dois é ajudar a resgatar a sociedade que vive atualmente distante da natureza. Para alcançar este objetivo, eles escolheram um tema considerado um tabu: a morte.

“Os mortos não podem ser apenas um problema técnico, não podem ser tratados com um tabu. Independente da religião e cultura a que pertencemos, a morte é um fenômeno biológico, é a mesma coisa para todos. Nenhum designer pensa em caixões, isso se torna uma forma de refletir sobre o quão distantes estamos da mãe natureza”, diz o site.

A proposta de Anna e Bretzel é transformar os cemitérios em verdadeiras florestas sagradas. Para isso, eles criaram a Capsula Mundi. Com o formato de um ovo gigante, o produto exerce a mesma função de um caixão. O seu grande diferencial é a matéria-prima. Ele não é feito em madeira, assim não promove o desmatamento. O material usado pelos designers é um amido, feito a partir de plantas sazonais e 100% biodegradável.

A proposta não para por aí. Para que o conceito seja completo, a morte também deve representar uma nova vida, memórias e cuidado. Assim sendo, a pessoa escolhe a sua árvore preferida, desde que seja nativa das regiões em que o produto é disponibilizado, e começa a cuidar dela ainda em vida. Após morrer, a pessoa é colocada em posição fetal dentro de uma Capsula Mundi e enterrada. Acima dela é plantada também a sua própria árvore.


Foto: Divulgação
O intuito é de que os cemitérios fiquem cheios de árvores e que a família e os amigos do falecido sejam os responsáveis pelo cuidado da planta, como forma de guardar a lembrança, ao mesmo tempo em que troca a morbidez de um cemitério pela bela paisagem de uma floresta.

O CicloVivo também já mostrou exemplos de urnas biodegradáveis. Clique aqui para ver um exemplo brasileiro.

Fonte: http://ciclovivo.com.br/noticia/capsulas-organicas-substituem-caixoes-e-transformam-cemiterio-em-floresta
Acesso em 06/03/2015

Como acabar com as pulgas naturalmente

como-acabar-com-pulgas-naturalemente

Tem muita gente desesperada sem saber mais o que fazer para combater as pulgas que não dão trégua aos gatos e cachorros, sem falar que acabam infestando a casa!

O Lar Natural pediu a veterinária Ana Paredes dicas naturais para ajudar a enfrentar este problemão, então veja aqui as medidas e sugestões de como acabar com as pulgas naturalmente!

Pulgas em gatos e cachorros

Ana Paredes enfatiza que há várias medidas eficientes que podem ser adotadas para combater as pulgas, mas antes chama atenção para alguns pontos:
  • Nunca esquecer que animais mais sensíveis (filhotes e velhinhos) e mesmo os que estão passando por algum estresse (físico ou emocional) são mais predispostos aos parasitas.
  • Além de incomodar (e muito) os nossos bichinhos, estes insetos são vetores de parasitas intestinais.
  • A melhor atitude é utilizar vários métodos de uma vez e sempre verificar o estado geral da saúde do animal infestado.

Como acabar com as pulgas na casa

Ana Paredes sugere 3 medidas:
  • Plantas: cravo-de-defunto (Tagetes sp) e erva de St. maria (Chenopodium ambrosioides)
“Colocar no ambiente (embaixo dos móveis, nos sofás, etc.) ou utilizar no enchimento das almofadas de dormir (a planta inteira tem ação inseticida)”, Ana ainda esclarece que no caso dos enchimentos é preciso usar as plantas secas, já embaixo dos móveis, podem ser plantas frescas, as quais acabam secando com o passar do tempo.
  • Homeopatia: Staphysagria 6CH
“Colocar 20 gotas do medicamento em 1 l de água e borrifar na casa. Normalmente as pulgas acabam ficando isoladas num canto ou num tapete e com baixa energia. Você vai ver que elas pulam mais devagar, começam a aparecer só as bem pequenas e, então, fica fácil eliminá-las. Este medicamento aplicado desta forma é eficiente no ambiente, mas não medique o animal com ele”, explica Ana.
  • Aspirador de pó: “passar na casa e nos móveis diariamente. Os ovos das pulgas são colocados no pó, então aspirando sempre, você diminui a infestação.”

Para tratar gato ou cachorro com pulga

Ana Paredes ensina a preparar um produto natural que deve ser aplicado no pelo do animal:

Ingredientes:

  • Cravo da Índia (Syzygium aromaticum), usar 10 g
  • Cravo de defunto (tagetes sp) e erva de St. Maria (chenopodium ambrosioides), usar na proporção de 1:4
  • ½ l de álcool
Basta misturar tudo e colocar em um frasco com tampa. Este preparado pode ser conservado por tempo indefinido, desde que mantido em local fresco e ao abrigo da luz.

Modo de usar

“Escovar o animal com esta solução ou passar sobre o pelo com algodão ou pano. Esta solução espanta bem parasitas em geral. Quando você passa a solução de álcool, ela funciona como um banho seco, então tanto faz o pelo estar limpo ou sujo. Como a ação é tópica deve ser passada diariamente ou a cada dois dias no máximo”, explica Ana.
  • Coleira ou bandana
Basta pingar 5 gotas de óleo essencial de lavanda, de pinho ou de citronela na coleira ou bandana e reaplicar semanalmente. Ana indica outra possibilidade: “diluir as 5 gotas em um pouco de álcool e completar com água em um frasco de spray e borrifar sobre o animal infestado”.

Atenção

Ana explica que “em caso de alergias ou sensibilidades eventuais aos óleos ou às plantas é só parar de utilizar. Como as plantas são amargas, nunca vi acontecer acidentes por ingestão”. Caso o seu animal venha a ingerir a planta, leve-o imediatamente ao veterinário.
ana-maria-paredes-veterinaria
Ana Paredes é veterinária, formada pela Unesp, pós-graduada em Homeopatia pelo Instituto Jaqueline Pecker e pelo IBEHE- UNAERP, fitoterapeuta e pesquisadora  há 30 anos, produtora rural orgânica.

Fonte: http://lar-natural.com.br/como-acabar-com-pulgas-naturalmente/
Acesso em 06/03/2015

Shampoo caseiro para animais



shampoo-caseiro-para-animais

Quem tem um amiguinho de quatro patas em casa, cachorro ou gato, sabe que a hora do banho é um momento superimportante, tanto para a saúde quanto para a higiene dos nossos animais de estimação.

Pensando nisso, o Lar Natural apresenta uma receita de shampoo caseiro para animais que, além de deixar o seu bichinho com um cheiro delicioso, ajuda a eliminar as pulgas.

Shampoo caseiro para animais

Pelo menos a cada 2 semanas, os nossos amiguinhos devem tomar um bom banho e para isso o mercado oferece milhares de opções de shampoos, condicionadores, perfumes, enfim vários produtos de beleza criados para os nossos animais.
Porém, sabemos que muitos contêm diversos tipos de químicas que podem causar alergias e irritações em nossos bichinhos. Veja a receita natural que fácil!

Ingredientes

  • 1 xícara de sabonete líquido neutro
  • 1 xícara de vinagre de maçã
  • 2 xícaras de infusão de camomila
  • ¼ de xícara de glicerina
  • 6 gotas de óleo essencial de lavanda
  • 1 recipiente com tampa para guardar o shampoo

Modo de preparo

No recipiente com tampa, adicione o sabonete neutro, a infusão de camomila, o vinagre de maçã, os óleos e a glicerina. Feche e agite bem até que todos os ingredientes estejam misturados. Por fim, é só dar um belo banho no seu bichinho de estimação. Uma dica importante é agitar o frasco sempre que for usar o shampoo.

A finalidade de cada ingrediente

O sabonete líquido, além de não ser tóxico para o seu bichinho, elimina toda a sujeira e deixa a pele e o pelo do seu animalzinho limpos.
O vinagre de maçã é excelente para eliminar as pulgas. O óleo essencial de lavanda deixa o pelo do seu bichinho macio e brilhante. A glicerina serve para dar liga ao shampoo.

Fonte: http://lar-natural.com.br/shampoo-caseiro-para-animais/
Acesso em 06/03/2015

quinta-feira, 5 de março de 2015

Receita natural para tirar manchas de tintas em roupas

como-remover-manchas-de-tinta-em-roupa

A roupa manchou de tinta? Nada de jogar fora! Antes de avaliar uma outra “carreira” para a peça, como pano de limpeza, roupa de faxina pesada ou cobrir a mancha com um fuxico, vale a pena tentar remover as manchas e recuperar a peça.

Vamos ver uma receita natural para tirar manchas de tintas em roupas. Vem comigo!

Como tirar manchas de tintas em roupas

Tinta a óleo/acrílica

Essas são as mais difíceis de se livrar, ainda mais usando produtos naturais, e as soluções mais pesadas podem danificar e manchar os tecidos.

Nossa tentativa natural é usar leite quente na mancha ou sumo da casca do limão, aplique no tecido seco, deixe agir por alguns segundos e depois lave com sabão neutro.

Tinta de caneta

Usando um pouco de leite azedo, suco de limão e água morna é possível remover tinta de caneta das roupas. Aplique a mistura no tecido seco, deixe agir por alguns minutos e depois lave com sabão neutro, normalmente.

Tinta a base de água

Quanto mais fresca a mancha, maior a chance de se livrar dela. Esfregue e enxague a mancha com água morna, passe sabão neutro ou sabonete branco, deixe agir por alguns segundos, esfregue novamente e enxague.

Fonte: http://lar-natural.com.br/receita-natural-para-tirar-manchas-de-tintas-em-roupas/
Acesso em 05/03/2015

Conheça o método Fukuoka ou agricultura natural!

metodo-fukuoka-agricultura-natural

É cada vez mais intensa a discussão sobre agricultura hoje em dia. Temas como plantio de orgânicos e eventuais riscos do cultivo e consumo de transgênicos acabaram ganhando espaço no dia a dia da sociedade.

Diante deste cenário, um nome parece soar como um despertador: Masanobu Fukuoka (1913-2008), quem desenvolveu um método de agricultura que prega a mínima intervenção na terra, batizado de agricultura natural! Conheça um pouco sobre o método Fukuoka e repense a discussão sobre agricultura!

A agricultura natural de Masanobu Fukuoka

masanobu-fukuoka-agricultura-natural

Fukuoka foi um biólogo e agricultor japonês que devotou a maior parte da sua vida ao desenvolvimento de um sistema de cultivo que respeita ao máximo os processos naturais da terra. A agricultura natural, embora se enquadre no âmbito da permacultura, para muitos consegue radicalizar ainda mais os princípios desta.

Para Fukuoka “não fazer nada” era o melhor procedimento; a ideia seria buscar interagir com a terra de modo a não atrapalhar a sabedoria da natureza com conhecimentos intervencionistas humanos, os quais a longo prazo trariam prejuízos de todas as ordens.

Produtividade e qualidade da agricultura natural

A princípio pode parecer que um sistema de cultivo assim tão radical seja pouco produtivo, mas não é isto o que ocorre com a agricultura natural. Embora os métodos de cultivo tenham sido idealizados e experimentados largamente na fazenda Fukuoka no Japão, ou seja, restritos a um determinado meio geográfico, os resultados deste sistema em outros países se mostraram muito bons.

A produtividade por metro quadrado, a qualidade do solo e dos vegetais cultivados era surpreendentemente alta na fazenda Fukuoka. Desta forma, Fukuoka foi convidado a participar de vários projetos bem-sucedidos de agricultura sustentável pelo mundo, os quais deram a ele a fama de ser capaz de reverdecer até uma área desértica.

Alguns princípios da agricultura natural

  • Não arar: para preservar a estrutura do solo, bem como os seus nutrientes e umidade.
  • Não empregar adubos nem fertilizantes: a própria estrutura com diferentes espécies botânicas, animais e os minerais do solo garantem a fertilidade da terra.
  • Não arrancar ervas daninhas nem usar herbicidas: isto empobreceria o solo, a agricultura natural acredita que determinadas combinações de plantas podem enriquecer a terra.
  • Não utilizar pesticidas: isto traria prejuízos à composição do solo. Plantas e insetos, por exemplo, poderiam cuidar da saúde de uma plantação.
  • Não podar: as plantas precisam seguir o seu curso natural.

metodo-fukuaka-nendo-dango
  • Nendo dango: uma das práticas mais célebres de Fukuoka consiste em pequenas bolinhas de barro (de 2 a 3 cm de diâmetro) com sementes dentro. Estas bolinhas são espalhadas pelo campo e protegem as sementes no seu interior das intempéries e dos animais. As chuvas vão desfazendo estas bolinhas e as sementes começam a brotar. Nas bolinhas de barro as sementes são colocadas de acordo com o que se deseja plantar e também como se deseja proteger esta plantação, por isso são misturadas sementes de plantas como o trevo branco, as quais germinarão antes e servirão para impedir o crescimento de ervas daninhas e ainda protegerão o cultivo do excesso de sol.
A agricultura natural é um método extenso e que segue várias regras, todas centradas no respeito à natureza. Aqui demos só uma pitadinha, mas vale a pena conhecer em detalhes este sistema e repensar a nossa relação com a terra, o quão ela pode ser mais simples e direta.

Fonte: http://lar-natural.com.br/conheca-o-metodo-fukuoka-ou-agricultura-natural/
Acesso em 05/03/2015